Chaves
Página Inicial Personagens Erros Chapolin Colorado Cronologia Contato Mapa do Site Privacidade
 

 

Angelines Fernandez Abad

Angelines Fernandez nasceu em Madrid - Espanha em 09/07/1922, no começo de seus 20 anos começou a trabalhar nas guerrilhas da Espanha, até que foi catalogada como antifranscisquista, então necessitou sair de seu país natal, considerando que sua vida era difícil, chegou ao México em 1947, mas nunca foi uma refugiada. Foi chamada por seu paisano Angel Garasa para estrelar teleteatros. Logo obteve um contrato com a CMQ de Habana ao lado de  Mario Martínez Casados, regressando ao México  em 1950 para atuar no "Teatro Arbéu" com a obra "Un corazón con freno y marcha atrás". Fez Rádios-novelas na emissora XEW e ao mesmo tempo estreou no cinema. Foi pioneira do cinema mexicano atuando em filmes de Cantinflas e Arturo de Córdoba. Fez vários filmes, novelas e se consagrou como uma famosa atriz, entre a década de 50 e 60 foi considerada umas das mulheres mais bonitas do México, sendo capas de revistas e jornais da época. Angelines já conhecia Ramón Valdés da área de filmes, inclusive atuaram juntos em filmes e se tornaram grades amigos. Até que em uma ocasião encontrou com Ramón Valdés na ANDA, e disse para ele perguntar a Chespirito se não tinha algo para ela, daí então Ramón Valdés começou a falar muito bem dela. Logo foram criados os personagens da vila e Chespirito foi dando forma à Bruxa do 71 pois o personagem do Seu Madruga lhe faltava uma “contraparte”, já que Dona Florinda o esbofeteava, e lhe caía mal. Mas Dona Clotilde o amava e fazia os seus quitutes. Angelines se tornou grande amiga de Maria Antonieta, as duas se gostavam muito, almoçavam e conversavam juntas, e com Ramón Valdés a amizade se intensificou mais ainda, a quem diga que os dois tiveram uma “amizade colorida”. Angelines sempre fumou muito a ponto de ser flagrada fumando em uma cena de Chaves, a qual se nota por trás da janela da casa de sua personagem, Angelines acendendo um isqueiro. Mesmo sofrendo de pressão arterial, colocava o trabalho a frente da saúde.



    Angelines era uma pessoa de caráter forte. Para ela não havia meias cores, ou era branco ou era preto, não podia ser cinza.Era uma mulher de valores altos e às vezes, as pessoas não se davam bem com isso e diziam que tinha um gênio difícil.

     Nas horas que não estava trabalhando Angelines dedicava seu tempo à família e principalmente os netos. Também vivia assistindo televisão. Dormia assistindo televisão e se levantava vendo televisão. Angelines foi uma mulher realizada como mãe e atriz, foi uma mulher feliz, ás vezes se sentia triste, pois toda sua família estava na Espanha

     Dona Clotilde foi seu personagem chave, se consagrou com ele além de vencer um desafio com ela mesma, encarar um personagem cômico sendo uma atriz de arte dramática. 

     Por conseqüência do personagem, na vida real era vista como bruxa de verdade por parte das crianças. Quando saía com sua filha ao supermercado ou para passear com o cachorro, as crianças gritavam: “Aí vem a Bruxa!”. Isso deixava Angelines muito triste, pois as crianças não chegavam perto dela porque tinham medo. Depois acabou se acostumando e não lhe incomodava que a chamassem de “Bruxa”.  

    Angelines trabalhou com Chespirito até 1994, e até esta data continuou  fazendo alguns filmes. Angelines ganhou muitas medalhas da ANDA por sua trajetória artística. 

    Angelines Fernandez morreu em 25 de março de 1994,aos 71 anos,vítima do fumo em excesso.Foi enterrada em “Mausoleos Del Ángel” e até hoje várias pessoas a visitam e levam flores.

Página Inicial
Personagens
Curiosidades
Erros
Dubladores
Atores
Chapolin Colorado
Desenho do Chaves
Clube do Chaves
Cronologia
Bordões
Links
Contato
Mapa do Site
Privacidade